Publicidade

Correio Braziliense

Rússia denuncia política 'destrutiva' dos Estados Unidos na Venezuela

Sergei Lavrov, ministro russo das Relações Exteriores, denunciou nesta sexta-feira (25) a "política destrutiva" dos Estados Unidos na Venezuela


postado em 25/01/2019 18:08

"A política (dos Estados Unidos) com a Venezuela, assim como com vários outros países, é destrutiva, do meu ponto de vista", afirmou Lavrov (foto: Vasily MAXIMOV / AFP)
 
Moscou, Rússia - O ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, denunciou nesta sexta-feira (25) a "política destrutiva" dos Estados Unidos na Venezuela, onde o chefe parlamentar opositor, Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino do país em desafio ao governo de Nicolás Maduro, obteve o apoio de Washington.

"A política (dos Estados Unidos) com a Venezuela, assim como com vários outros países, é destrutiva, do meu ponto de vista", afirmou Lavrov durante um encontro em Rabat com seu homólogo marroquino, Nasser Bourita, transmitido no site do ministério russo das Relações Exteriores.

"Estamos vendo os chamados abertos a um golpe de Estado", acrescentou, citado por agências russas.

"Este comportamento (dos Estados Unidos) é inadmissível, viola os princípios da Carta da ONU e as normas da comunidade internacional", declarou Lavrov.

O chanceler acrescentou que a Rússia defenderá "esta posição" se houver uma reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre o tema.

A Venezuela atravessa uma grave crise política desde que o dirigente da oposição Juan Guaidó se autoproclamou nesta quarta-feira presidente interino do país.

Juan Guaidó já foi reconhecido pelos Estados Unidos e vários outros países latino-americanos e pelo Canadá.

A Rússia - segundo credor da Venezuela depois da China - é um importante apoio político e financeiro do pais, asfixiado por uma profunda crise econômica.

Em dezembro, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou em coletiva de imprensa, durante uma visita a Moscou, que serão necessários investimentos russos de 6 bilhões de dólares nos setores petroleiro e minerador na Venezuela.

Na quinta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, expressou seu apoio em entrevista por telefone com Maduro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade