Publicidade

Correio Braziliense

Juan Guaidó admite conversas com membros do governo Maduro

Guaidó chegou a negar essa reunião, depois da qual o governo divulgou um vídeo que mostra um homem magro com a cabeça coberta pelo capuz do casaco


postado em 26/01/2019 19:50 / atualizado em 26/01/2019 19:54

(foto: Federico Parra/AFP)
(foto: Federico Parra/AFP)
 
O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, reconheceu, neste sábado (26/1), ter conversado com funcionários depois de o governo de Nicolás Maduro publicar um vídeo de um suposto encontro secreto entre o número dois do chavismo e o líder parlamentar da oposição.

"Estamos dispostos a nos reunir com todos os funcionários para o fim da usurpação e para eleições livres", disse Guaidó, hoje, em um ato com seguidores no sudeste de Caracas.

"Se falamos, ou não, com funcionários? Claro que fizemos isso", completou, sem admitir diretamente, porém, um encontro com Diosdado Cabello.

Guaidó chegou a negar essa reunião, depois da qual o governo divulgou um vídeo que mostra um homem magro com a cabeça coberta pelo capuz do casaco. Segundo o ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez, trata-se de Guaidó.

"Digam o que quiserem, invencionices com capuz, ou sem capuz. Aqui não vão confundir ninguém, aqui está a paz", desafiou o líder parlamentar.

Na imagem de um circuito interno de televisão também aparecem Cabello e o dirigente chavista Freddy Bernal. De acordo com o ministro, ambos foram convidados por Guaidó.

Hoje, o número dois do chavismo alfinetou o opositor. "Você decide, Guaidó. Continue falando besteira e vamos expor tudo que falamos. Está nas suas mãos", disse Cabello, garantindo que o parlamentar foi à reunião sem autorização de seus aliados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade