Publicidade

Correio Braziliense

Assessor da Casa Branca diz que EUA responderão intimidação de Maduro

John Bolton mencionou a intimidação contra o corpo diplomático, a Assembleia Nacional Constituinte (Parlamento) e o presidente interino, Juan Guaidó


postado em 28/01/2019 10:28

(foto: Mandel Ngan / AFP)
(foto: Mandel Ngan / AFP)

O assessor de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton, usou as redes sociais para avisar que os Estados Unidos (EUA) darão uma “resposta significativa” à violência e intimidação por parte do governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Ele não detalhou que medidas poderão ser adotadas.

Bolton mencionou a intimidação contra o corpo diplomático, a Assembleia Nacional Constituinte (Parlamento) e o presidente interino, Juan Guaidó.

“Qualquer violência e intimidação contra o corpo diplomático dos EUA, o líder democrático da Venezuela, Juan Guiado, ou a Assembleia Nacional representaria um grave ataque ao Estado de Direito e será recebido com resposta significativa”, afirmou Bolton em sua conta no Twitter.

Maduro determinou que o Ministério das Relações Exteriores do país iniciasse negociações com os EUA, no prazo de 30 dias, para a criação dos chamados escritórios de interesses mútuos. Antes, ele expulsou os diplomatas norte-americanos da Venezuela.

Estados Unidos, Brasil, Israel, Argentina, Chile, Paraguai, Canadá, Austrália, Israel e entidades, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização dos Estados Americanos (OEA) manifestaram apoio a Guaidó e a novas eleições.

“Os Estados Unidos estão ajudando a recuperar um futuro brilhante para a Venezuela. Estamos aqui para pedir a todas as nações que apoiem as aspirações democráticas do povo venezuelano”, disse Bolton, no Twitter, chamando Maduro de “ilegítimo”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade