Publicidade

Correio Braziliense

Áustria reconhecerá Guaidó se não for convocada eleição na Venezuela

Alemanha, França, Espanha e Reino Unido determinaram um prazo de oito dias para que Maduro convoque novas eleições


postado em 03/02/2019 15:33

Kurz afirmou no Twitter que teve um telefonema
Kurz afirmou no Twitter que teve um telefonema "muito bom" com Guaidó e que este tem "todo o respaldo para restaurar a democracia" (foto: AFP / Daniel Mihailescu)

O governo da Áustria advertiu que reconhecerá Juan Guaidó como presidente legítimo da Venezuela, a menos que sejam logo convocadas novas eleições presidenciais no país sul-americano. O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, informou que falou com o líder opositor Guaidó, argumentando que, como presidente da Assembleia Nacional, ele tem o dever constitucional de fazer isso, já que o presidente Nicolás Maduro venceu eleições amplamente consideradas fraudulentas.

Alemanha, França, Espanha e Reino Unido determinaram um prazo de oito dias para que Maduro convoque novas eleições. Do contrário, farão como Estados Unidos e outros países e reconhecerão Guaidó como presidente.

Kurz afirmou no Twitter que teve um telefonema "muito bom" com Guaidó e que este tem "todo o respaldo para restaurar a democracia". Segundo o ministro das Relações Exteriores, caso Maduro não convoque "eleições livres e justas" como demandado ela UE, Guaidó será reconhecido pela Áustria como presidente interino. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade