Publicidade

Correio Braziliense

Merkel quer mais segurança sobre uso de dados das empresas chinesas

Em um discurso na Universidade Keio de Tóquio, Merkel citou um grande debate na Alemanha sobre a conveniência de usar telefones da Huawei, enquanto crescem os pedidos para evitar que empresa participe no desenvolvimento das redes 5G


postado em 05/02/2019 08:44

(foto: Fabrice Cofrini / AFP )
(foto: Fabrice Cofrini / AFP )

A chanceler alemã Angela Merkel pediu nesta terça-feira (5/2) mais medidas para garantir que as empresas chinesas não fornecem dados privados a Pequim, em um momento de inquietação com os dispositivos da fabricante Huawei.

 

Em um discurso na Universidade Keio de Tóquio, Merkel citou um grande debate na Alemanha sobre a conveniência de usar telefones da Huawei, enquanto crescem os pedidos para evitar que empresa participe no desenvolvimento das redes 5G.

 

A Alemanha demonstrou prudência até o momento e o organismo de supervisão da tecnologia indicou que não observou provas de que a Huawei utilize seus produtos para espionar a serviço da China.

 

Merkel, no entanto, afirmou que é necessário conversar com Pequim para "assegurar que a empresa não entrega todos os dados de uso ao Estado chinês, mas há salvaguardas".

 

As salvaguardas, disse Merkel, devem servir para garantir que "quando você trabalha na Alemanha o Estado chinês não pode acessar os dados de todos os produtos chineses".

 

Merkel faz uma visita de dois dias ao Japão. Ela já se reuniu com o primeiro-ministro Shinzo Abe e o imperador Akihito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade