Publicidade

Correio Braziliense

Bolsa de bitcoin pede falência após presidente morrer e não deixar senhas

Uma bolsa de criptomoedas canadense declarou falência após seu presidente morrer repentinamente, levando para o túmulo senhas de contas


postado em 05/02/2019 15:00

A bolsa opera com Bitcoin, Litecoin e Ethereum(foto: AFP/JACK GUEZ)
A bolsa opera com Bitcoin, Litecoin e Ethereum (foto: AFP/JACK GUEZ)
 
Ottawa, Canadá - Uma bolsa de criptomoedas canadense foi à Justiça nesta terça-feira (5) declarar falência após seu presidente morrer repentinamente, levando para o túmulo senhas de contas contendo o equivalente a US$ 137 milhões.

Em nota, a QuadrigaCX, de Vancouver, afirmou estar buscando proteção aos credores após semanas tentando "localizar e garantir nossas significativas reservas de criptomoedas", após a morte de seu presidente, Gerald Cotten.

A Suprema Corte deveria considerar o pedido feito por sua viúva, Jennifer Robertson, pela empresa.

Quadriga CX anunciou em meados de janeiro que Cotten morreu de complicações da doença de Crohnem 9 de dezenmbro, quando trabalhava voluntariamente em um orfanato na Índia. Ele tinha 30 anos.

Segundo a imprensa canadense, Robertson disse que a empresa não conseguiu acessar em seu computador as criptomoedas pertencentes a 115 mil usuários.

"Eu não sei a senha ou palavra-chave", afirmou Robertson. "Apesar de buscas repetidas e diligentes, eu não consegui encontrá-las escritas em nenhum lugar". 

A bolsa opera com Bitcoin, Litecoin e Ethereum.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade