Publicidade

Correio Braziliense

Torcedora morre ao ser atingida por bola em jogo de beisebol nos EUA

Essa foi a primeira morte na Major League Baseball em quase 50 anos


postado em 05/02/2019 16:29

Linda Goldbloom, que tinha 79 anos, morreu depois de ser atingida na cabeça por uma bola durante um jogo do Los Angeles Dodgers(foto: Reprodução/Twitter)
Linda Goldbloom, que tinha 79 anos, morreu depois de ser atingida na cabeça por uma bola durante um jogo do Los Angeles Dodgers (foto: Reprodução/Twitter)
 
Los Angeles, Estados Unidos - Uma mulher morreu depois de ser atingida na cabeça por uma bola durante um jogo do Los Angeles Dodgers no ano passado. Essa foi a primeira morte na Major League Baseball em quase 50 anos, informou a rede de esportes ESPN. 

A morte de Linda Goldbloom, que tinha 79 anos, e era de Los Angeles, ocorreu no dia 29 de agosto mas não havia sido relatada anteriormente. 

O programa "Outside the Lines", da ESPN, disse que Goldbloom foi atingida por uma bola em 25 de agosto no Dodger Stadium, no jogo entre os Dodgers e os San Diego Padres. 

Ela morreu no hospital quatro dias depois ao que o legista descreveu em seu relatório como "hemorragia intracraniana aguda devido a um trauma contuso".

Os Dodgers não fizeram nenhum comentário público na ocasião, mas deram uma declaração à ESPN. 

"Ficamos profundamente tristes com o trágico acidente e com a morte da sra. Goldbloom", disse o comunicado da equipe. "O assunto foi resolvido entre os Dodgers e a família Goldbloom." 

Os fãs de beisebol são atingidos frequentemente por bolas rebatidas que saem do campo de jogo e se machucam. Mas as mortes são raras. 

A última foi em 1970, também no Dodger Stadium, quando um garoto de 14 anos foi morto por uma bolada. 

Durante os últimos anos, as equipes da MLB expandiram o uso de redes de proteção em torno do campo, projetadas para proteger os torcedores de bolas rebatidas. 

Os ingressos de beisebol avisam os fãs sobre os perigos das boladas e pedem que permaneçam alertas o tempo todo. 

A ESPN disse que Goldbloom foi assistir a partida com seu marido, Erwin, para celebrar seu 59º aniversário de casamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade