Publicidade

Correio Braziliense

Turquia condena dia de recordação do genocídio armênio anunciado por Macron

A Turquia rejeita o uso do termo genocídio e cita massacres recíprocos durante uma guerra civil, assim como a fome que deixou milhares de mortos dos dois lados


postado em 06/02/2019 11:09

(foto: Arquivos / AFP)
(foto: Arquivos / AFP)

A Turquia criticou nesta quarta-feira (4/2) a decisão do presidente francês Emmanuel Macron de criar um dia de recordação do "genocídio" armênio de 1915, um termo rejeitado pelo governo turco. 

 

"Condenamos e rejeitamos as tentativas do senhor Macron, que tem problemas políticos em seu país, de transformar em questão política alguns fatos históricos", afirmou em um comunicado o porta-voz da presidência turca, Ibrahim Kalin. 

 

Macron anunciou na terça-feira que a França, que tem uma importante comunidade armênia, "transformará nas próximas semanas o 24 de abril em um dia nacional de recordação do genocídio armênio". 

 

Os armênios calculam que 1,5 milhão de pessoas morreram de maneira sistemática em ações das tropas do império otomano durante a I Guerra Mundial.

 

A Turquia rejeita o uso do termo genocídio e cita massacres recíprocos durante uma guerra civil, assim como a fome que deixou milhares de mortos dos dois lados.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade