Publicidade

Correio Braziliense

Embraer fabricará 12 aviões militares para a Nigéria

As aeronaves serão fabricadas nos EUA em associação com a empresa de sistemas eletrônicos Sierra Nevada Corporation


postado em 06/02/2019 18:35

(foto: YASUYOSHI CHIBA/AFP)
(foto: YASUYOSHI CHIBA/AFP)
 
A fabricante aeronáutica brasileira Embraer anunciou nesta quarta-feira (12) que vai produzir 12 aviões de combate encomendados pelas Forças Aéreas da Nigéria, em guerra contra o grupo extremista Boko Haram.   

São 12 aeronaves A-29 Super Tucano que serão utilizadas em "missões de apoio aéreo tático", informou em um comunicado o setor de Defesa e Segurança da Embraer. 

As aeronaves serão fabricadas nos Estados Unidos em associação com a empresa de sistemas eletrônicos Sierra Nevada Corporation. 

As negociações começaram há alguns anos, mas segundo sites especializados, estavam paralisadas por falta de autorização das autoridades americanas. 

A Embraer não informou o valor da venda, mas o site Defenceweb publicou em novembro que a transação valeria US$ 329 milhões, sem incluir custos de armamentos, que seriam adquiridos em um contrato separado. 

Os A-29 Super Tucano já são usados em operações para controlar as fronteiras brasileiras e pelas Forças Armadas de cerca de dez países em todo o mundo, inclusive Afeganistão, Colômbia e Indonésia. 

As Forças Armadas da Nigéria combatem há uma década o grupo extremista Boko Haram, que nos últimos meses concentrou seus ataques em bases militares para capturar armas e material bélico. 

O presidente Muhammadu Buhari, eleito em 2015 com a promessa de erradicar o grupo, é candidato à reeleição no pleito marcado para 16 de fevereiro, embora o resultado da segurança em sua gestão seja duramente criticado.

A insurreição do Boko Haram já provocou a morte de cerca de 27.000 pessoas desde 2009, e o deslocamento forçado de cerca de 1,7 milhão de nigerianos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade