Publicidade

Correio Braziliense

Barbie completa 60 anos de controvérsias e mudanças no visual

A boneca foi lançada em 1959, em Nova York e conquistou uma legião de fãs durante as décadas


postado em 09/03/2019 19:00

(foto: Mattel/Divulgação)
(foto: Mattel/Divulgação)
Neste sábado (9/3), a boneca mais queridinha do mundo completa 60 anos de idade. Ao longo das décadas, a Barbie foi mudando de cor de pele, o cabelo, a profissão, emponderou-se, e conquistou uma legião de fãs de todas as gerações. 
 
Apesar das controvérsias, são vendidas 58 milhões de exemplares por ano em mais de 150 países. A estimativa é que, desde 1959, quando a Barbie foi apresentada em um Salão de Brinquedo em Nova York, tenham sido vendidas mais de um bilhão destas bonecas. Só no primeiro ano de vida, foram 300 mil bonecas vendidas. 
 
Mesmo que a primeira Barbie tenha sido um modelo padronizado de cabelos loiros e corpo esbelto, hoje, 55% das bonecas vendidas não têm cabelo loiro e nem olhos azuis. Essa ruptura fez com que a boneca, que antes, era uma representação dos ideiais e padrões estéticos da época, agora, fosse mais do que isso.  
 
A Barbie de hoje apoia oficialmente os direitos da população LGBTI+ e entrou na luta contra os estereótipos sexistas que inferiozam as mulheres. Atualmente,a Barbie tem cabelos ruivos, pretos, castanhos. Ela pode ser alta, ou mais baixa. Tem pele negra e branca, e deixou o cabelo natural: há liso, crespo e ondulado. E vai de fashionista à astronauta. 
 
Aos 60, a boneca de nome Barbie Millicent Roberts, da cidade inventada de Willos, no meio-oeste dos Estados Unidos, continua jovem, sem filhos ou marido, e virou "influenciadora" ao falar diretamente com crianças sobre importantes tópicos da atualidade. 
 
 
Com informações da Agência Estado 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade