Publicidade

Correio Braziliense

Missão da OEA está na Nicarágua para tentar solucionar crise

Governo Ortega anuncia medidas para negociar fim de impasse


postado em 11/03/2019 09:09

(foto: Inti Ocon / AFP )
(foto: Inti Ocon / AFP )

Uma missão de peritos da Organização dos Estados Americanos (OEA), comandada pelo enviado especial Luis Ángel Rosadilla, reúne-se hoje (11/3) com integrantes do governo do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, em busca de solução para o fim do impasse que completará um ano em abril.

 

Em comunicado, a OEA esclarece que “O objetivo é avançar no caminho para as necessárias reformas eleitorais no âmbito da Constituição, entre outras questões”.  De acordo com o documento, o envio da missão atende a um pedido do governo Ortega.

 

No sábado (9/3) o governo da Nicarágua anunciou cinco medidas no esforço de encerrar a crise política e econômica que atinge o país desde abril de 2018. As ações incluem reformas eleitorais para as eleições de 2021, libertação de presos políticos não julgados e revisão de arquivos condenados, além de negociações para suspender sanções econômicas ao regime.


Manifestações

 

Nos protestos, os manifestantes pedem a renúncia de Ortega, mais liberdade de expressão e preservação de direitos humanos. Segundo organismos internacionais, as manifestações são repreendidas com violência. Há informações que mais de 500 pessoas morreram em decorrência dos atos públicos, segundo organizações não governamentais.

 

Integrantes da Aliança Cívica, formada por representantes da Igreja Católica Apostólica Romana, organizações não governamentais e entidades civis sem fins lucrativos, observam com reservas a proposta do governo, pois no passado houve várias interrupções nas negociações. As conversas foram retomadas no fim do mês passado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade