Publicidade

Correio Braziliense

May consegue mudanças vinculantes sobre Brexit, que oposição ameaça vetar

Em um último esforço para salvar seu acordo do Brexit, a primeira-ministra britânica viajou nesta segunda-feira a Estrasburgo para se reunir com o presidente da Comissão Europeia


postado em 11/03/2019 21:16

(foto: Daniel Leal-Olivas/AFP)
(foto: Daniel Leal-Olivas/AFP)
 
A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta segunda-feira (11/3) ter obtido "mudanças legalmente vinculantes" no acordo do Brexit, após uma negociação de última hora com o presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, em Estrasburgo, que a oposição britânica ameaça vetar.

"Os deputados tinham claro que eram necessárias mudanças legais na salvaguarda [irlandesa]. Hoje, conseguimos mudanças legais", disse May em coletiva de imprensa conjunta com Juncker.

O presidente da CE advertiu que a retirada do Reino Unido do bloco pode não acontecer, se o acordo de divórcio negociado com May não for aprovado em Londres.

"É este acordo ou o Brexit poderá não acontecer", afirmou Juncker na coletiva após a reunião com May, ao apresentar as garantias negociadas sobre o acordo de divórcio entre Londres e a União Europeia, na véspera de uma votação crucial no Parlamento britânico sobre o acordo de divórcio com as salvaguardas alcançadas, que a oposição a May ameaça vetar.

Enquanto May e Juncker falavam à imprensa em Estrasburgo, em Londres, o líder do opositor Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, pediu ao Parlamento que rejeite na terça-feira o acordo proposto por May para o divórcio, apesar das concessões negociadas em última hora.

"O acordo alcançado esta noite com a Comissão Europeia não contém nada que se aproxime das mudanças que Theresa May prometeu ao Parlamento", afirmou Corbyn em um comunicado. 

"É por isso que os legisladores devem rejeitar este acordo", acrescentou.

Em um último esforço para salvar seu acordo do Brexit, a primeira-ministra britânica viajou nesta segunda-feira a Estrasburgo para se reunir com o presidente da Comissão Europeia, na véspera de uma votação crucial no Parlamento de Londres.

Após a retumbante rejeição de um texto prévio pelos deputados britânicos em janeiro, May prometeu renegociar com Bruxelas e reapresentar o acordo ao Parlamento nesta terça-feira. 

Depois de dias de idas e vindas de ministros e funcionários entre Londres e Bruxelas, as negociações ficaram totalmente bloqueadas. 

Então, depois de muita hesitação, May decidiu arriscar uma última cartada. 

O cenário de um Brexit com acordo está em um beco sem saída desde que Westminster rejeitou o acordo concluído entre Londres e a UE e exigiu que a primeira-ministra britânica, Theresa May, negociasse novas garantias.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade