Publicidade

Correio Braziliense

Democrata Beto O'Rourke entra na disputa presidencial nos Estados Unidos

O'Rourke se une ao um numeroso grupo de candidatos que desejam desafiar Donald Trump em 2020.


postado em 14/03/2019 10:45 / atualizado em 14/03/2019 11:20

(foto: Paul Ratje/AFP)
(foto: Paul Ratje/AFP)
O democrata Beto O'Rourke anunciou nesta quinta-feira, 14, sua pré-candidatura à presidência dos Estados Unidos, unindo-se ao numeroso grupo de candidatos que desejam desafiar Donald Trump em 2020. "A única maneira de vivermos à altura da promessa dos Estados Unidos é dar tudo de nós e fazer isto por todos nós", afirmou o ex-congressista de 46 anos, estrela em ascensão do Partido Democrata, em um vídeo.

O'Rourke era cotado como potencial candidato democrata desde que disputou no Texas - um Estado tradicionalmente republicano - uma vaga no Senado contra Ted Cruz, que terminou com um resultado inesperadamente apertado graças a sua campanha de inclusão e de participação política cidadã.

Embora tenha sido derrotado, a pequena distância entre ambos (50,9% a 48,3%) e a enorme popularidade que alcançou na campanha, puseram O'Rourke imediatamente entre os favoritos a disputar a indicação do Partido Democrata para a disputa presidencial.

Desde então, o democrata saiu do Texas e visitou várias cidades do país para afinar sua candidatura e neste final de semana deve viajar para o decisivo Estado do Iowa, que sempre é o primeiro a realizar suas primárias.

 

Pré-candidatos

Com sua confirmação, ele passa a integrar um grupo de pré-candidatos democratas que inclui, entre outros, Elizabeth Warren, Kamala Harris, Cory Booker, Cory Booker, Amy Klobuchar e Bernie Sanders.

Nas pesquisas sobre as eleições primárias, O'Rourke aparece em sexto lugar com 5,3% das intenções de voto, segundo o site Real Clear Politics.

Estas pesquisas são lideradas pelo ex-vice-presidente Joe Biden, que em breve deve anunciar seus planos políticos, com 29% das intenções de voto, seguido dos senadores Bernie Sanders (22%), Kamala Harris (11,3%), Elizabeth Warren (7%) e Cory Booker (5,8%). (Com agências internacionais).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade