Publicidade

Correio Braziliense

Equador diz ter sido alvo de ciberataques após prisão de Assange

As ações vieram principalmente dos EUA, Brasil, Holanda, Alemanha, Romênia, França, Áustria, Reino Unido


postado em 16/04/2019 09:27 / atualizado em 16/04/2019 09:27

(foto: AFP)
(foto: AFP)
 

 

O governo do Equador disse, na segunda-feira (15/4), ter sofrido mais de 40 milhões de ciberataques em sites de instituições públicas após cancelar o asilo diplomático do fundador do WikiLeaks, Julian Assange.

As ações vieram principalmente dos EUA, Brasil, Holanda, Alemanha, Romênia, França, Áustria, Reino Unido. O subsecretário de Governo, Javier Jara, explicou que "o país recebeu ameaças de grupos relacionados a Julian Assange" e o país foi alvo de "ataques conhecidos como ataques volumétricos" que impedem o acesso aos sites. (Com agências internacionais)





Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade