Publicidade

Correio Braziliense

Protesto ecológico provoca 300 detenções em Londres

O movimento anunciou, dentro de sua 'rebelião internacional', protestos em 80 cidades de 30 países, até 22 de abril.


postado em 17/04/2019 06:48

(foto: BEN STANSALL / AFP)
(foto: BEN STANSALL / AFP)
Londres, Reino Unido -A polícia de Londres deteve cerca de 300 pessoas em meio aos bloqueios organizados pelo movimento Extinction Rebellion para exigir um "estado de emergência ecológica", informaram as autoridades nesta terça-feira.

O movimento, nascido no Reino Unido e que se tornou internacional, iniciou na segunda-feira uma semana de protestos, com milhares de pessoas bloqueando  cinco locais emblemáticos da capital: Marble Arch, Oxford Circus, a ponte de Waterloo, Parliament Square e Piccadilly Circus.

Na madrugada desta terça-feira, os manifestantes seguiam ocupando quatro destes locais - Marble Arch, Oxford Circus, Waterloo e Parliament Square, apesar de só terem autorização para permanecer no primeiro local.

A Polícia Metropolitana informou que 290 pessoas foram detidas. "Temos a expectativa de que as manifestações continuarão nas próximas semanas".

A relação dos detidos inclui três homens e duas mulheres que ocupavam o escritório da petroleira Shell, onde quebraram uma janela.

Segundo James Fox, porta-voz da Extinction Rebellion, as detenções ocorreram "majoritariamente" na ponte de Waterloo, onde os manifestantes "se amarraram a veículos", especialmente com cadeados para bicicletas.

"Vamos seguir ocupando os locais até que o governo nos escute", disse James Fox. "Entre nós há muitos dispostos a sacrificar sua liberdade por esta causa".

O serviço de ônibus de Londres informou no Twitter que várias linhas do centro da capital "seguem alteradas" na manhã desta terça-feira.

O movimento anunciou, dentro de sua "rebelião internacional", protestos em 80 cidades de 30 países, até 22 de abril.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade