Publicidade

Correio Braziliense

Rússia diz que relatório de Mueller não apresenta evidências de conluio

"Não há evidências substanciadas por quaisquer fatos" que a Rússia tenha interferido nas eleições americanas de 2016


postado em 19/04/2019 10:13 / atualizado em 19/04/2019 10:14

Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.(foto: Vasily Maximov/AFP)
Porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. (foto: Vasily Maximov/AFP)
O Kremlin afirmou nesta sexta-feira (19) que o relatório de 400 páginas do conselheiro especial que investiga a interferência russa nas eleições americanas de 2016, Robert Mueller, não ofereceu nenhuma evidência confiável sobre um conluio naquela campanha.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse a repórteres que "não há evidências substanciadas por quaisquer fatos" que a Rússia tenha interferido na eleição e ressaltou que Moscou rejeita as acusações. Peskov destacou que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, negou repetidas vezes as alegações de interferência "porque não havia nenhuma".

O relatório, apresentado ontem, concluiu que não houve conluio entre a campanha de Donald Trump e as autoridades russas, mas documentou os esforços russos para interferir nas eleições presidenciais. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade