Publicidade

Correio Braziliense

ONU condena 'espantosas' execuções em massa na Arábia Saudita

Michelle Bachelet afirma que das mais de 100 pessoas mortas, 37 eram menores de idade


postado em 24/04/2019 13:44

 Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.(foto: Fabrice Coffrini/AFP )
Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet. (foto: Fabrice Coffrini/AFP )
A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, criticou nesta quarta-feira as "espantosas" execuções em massa perpetradas na Arábia Saudita, e afirmou que pelo menos três dos 37 executados eram menores de idade quando foram condenados.

As execuções por atos de "terrorismo" aconteceram na terça-feira em seis regiões do reino sunita. Segundo a Anistia Internacional, a maioria dos condenados eram da  minoria xiita. 

"Condeno firmemente essas execuções maciças espantosas, apesar das preocupações expressas por numerosos relatores especiais da ONU, pelo Comitê da ONU para da Criança e outros", lamentou a Alta Comissária, Michelle Bachelet. 

Em um comunicado, considerou "odioso" que pelo menos três dos executados fossem menores de idade no momento de seu processo. "Insto urgentemente o governo saudita a revisar imediatamente sua lei antiterrorista para proibir a pena capital para menores", afirmou.

Com essas execuções, já são mais de 100 as pessoas executadas na Arábia Saudita neste ano, segundo uma contagem feita a partir de comunicados oficiais. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade