Publicidade

Correio Braziliense

Papa aceita demissão de bispo de Limeira, acusado de acobertar abuso sexual

Monsenhor Vilson Dias de Oliveira também é investigado por dois inquéritos policiais, por extorsão e enriquecimento ilícito


postado em 17/05/2019 09:21 / atualizado em 17/05/2019 15:14

(foto: Divulgação/Diocese de Limeira)
(foto: Divulgação/Diocese de Limeira)
 
O Papa Francisco aceitou o pedido de renúncia do Bispo brasileiro da Diocese de Limeira (SP), monsenhor Vilson Dias de Oliveira, suspeito de extorquir dinheiro de membros do clero. A informação foi confirmada pela Santa Sé nesta sexta-feira (17/5). 

O bispo é investigado por dois inquéritos policiais, um na Delegacia Seccional de  Limeira e outro na de Piracicabana (SP), por extorsão e enriquecimento ilícito. O de Limeira, enviado em abril pela Polícia Civil ao Ministério Público Estadual de São Paulo (MP-SP), o bispo é acusado de em 2012 pedir à Igreja R$ 50 mil para compra de um imóvel. Negado, ele solicitou R$ 150 mil para obras  da Diocese de Limeira, ameaçando caso não recebesse a doação.  

Em 2015, o bispo teria pedido a um padre de Artur Nogueira (SP) R$ 4 mil para a construção de um posso artesiano em sua casa de praia em Intanhaém (SP). Já o inquérito de Piracicabana acusa a ex - autoridade de acobertar assédios cometidos pelo padre Pedro Leandro Ricardo, atualmente suspenso de suas funções, da basílica de Santo Antônio, em Americana (SP). Além da Polícia Civil, o vaticano também apura as denúncias contra o monsenhor. 

Em carta de despedida, Oliveira diz assumir suas limitações e agradece aos 12 anos de exercício da função. “Levo no coração todo amor que aqui recebi do bom povo de Deus presente nos 16 municípios que compreendem esta Igreja Particular de Limeira.  Sempre fui muito bem acolhido e aceito pelo povo desta importante Diocese”, disse. O bispo não citou os inquéritos contra ele. 

Bispo emérito

Renunciado, Dom Vilson fica como bispo emérito pelo Diocese de Limeira.  Nesta função, ele não perde a ordem e pode celebrar missas e sacramentos, caso seja convidado por alguma diocese. Oliveira deve morar, temporariamente, em sua cidade natal, Guaíra (SP) e posteriormente definir sua residência. 

Em nota, a diocese de Limeira afirmou que foi pega de surpresa pelo anúncio da renúncia e agradeceu ao serviço do ex-bispo. “Sua missão à frente da Diocese de Limeira envolveu muitos desafios que, enfrentados com coragem, ousadia e inovação, foram capazes de promover grandes conquistas trazendo uma nova dinâmica nos trabalhos pastorais, o aumento do número de presbíteros ordenados, a ampliação do número de paróquias e consequentemente, a instauração de uma Igreja viva”, disse.

O Arcebispo de Aparecida (SP), dom Orlando Brandes, assumiu na manhã de sexta-feira a posição de Oliveira. Inicialmente ele admite, por tempo indeterminado, as funções administrativas da diocese e não pastorais.  Em breve o Vaticano vai definir o encarregado pelas funções permanentes da diocese.

Procurada, a Nunciatura apostólica, representante do Vaticano no Brasil,  afirmou que não se posiciona a respeito de decisões do Vaticano. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade