Publicidade

Correio Braziliense

Caças dos EUA interceptam bombardeiros russos na costa do Alasca

Os seis aviões militares russos Foram interceptados quando entraram na Zona de Identificação da Defesa Aérea do Alasca


postado em 21/05/2019 18:41

(foto: Brian Lawdermilk)
(foto: Brian Lawdermilk)

 
Washington, Estados Unidos - Caças americanos interceptaram seis aviões militares russos no espaço aéreo internacional a oeste do Alasca e os seguiram até deixarem a área, informou nesta terça-feira (21/5) o Comando de Defesa Aérea da América do Norte (NORAD, sigla em inglês).

A esquadra russa incluía dois bombardeiros estratégicos Tu-95, que foram interceptados na segunda-feira (21/5) por dois caças F-22, detalhou o Comando.

Um segundo grupo de dois bombardeiros Tu-95 e dois caças Su-35 também foram interceptados por outro par de caças F-22, indicou.

Um avião de vigilância do grupo Airborne Warning and Control System (AWACS) supervisionou as operações, destacou o NORAD, acrescentando que os aviões russos voaram no espaço aéreo internacional a todo momento.

Foram interceptados quando entraram na Zona de Identificação da Defesa Aérea do Alasca, um perímetro que foca fora do espaço aéreo nacional, mas dentro da qual o tráfego aéreo permanece sob vigilância constante para reduzir os tempos de resposta em caso de uma ameaça hostil.

"Nossa capacidade de dissuadir e neutralizar as ameaças contra nossos cidadãos e a infraestrutura vital começa com a detecção e o acompanhamento e a identificação positiva das aeronaves em nosso espaço aéreo", declarou o comandante do NORAD, general Terrence O'Shaughnessy. 

Os Estados Unidos têm quatro zonas de identificação de defesa aérea. A região do Alasca se estende a 320 km da costa do estado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade