Publicidade

Correio Braziliense

Theresa May renuncia ao cargo de primeira-ministra do Reino Unido

Líder do Partido Conservador vai deixar o governo no dia 7 de junho. Ela não resistiu ao fracasso do processo do Brexit em sua gestão.


postado em 24/05/2019 06:45 / atualizado em 24/05/2019 08:41

Visivelmente emocionada, ela acrescentou que foi a maior honra de sua vida vida ter sido a segunda mulher primeira-ministra no Reino Unido(foto: AFP / Daniel LEAL-OLIVAS)
Visivelmente emocionada, ela acrescentou que foi a maior honra de sua vida vida ter sido a segunda mulher primeira-ministra no Reino Unido (foto: AFP / Daniel LEAL-OLIVAS)
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou nesta sexta-feira que deixará o comando do Partido Conservador em 7 de junho. Em breve discurso diante da residência oficial dos premiês em Londres, May explicou que seguirá como primeira-ministra durante a escolha do próximo líder do Partido Conservador, que será consequentemente o próximo premiê.

May afirmou que a disputa pelo comando do partido deve começar na semana seguinte à saída dela da liderança conservadora. Ela disse que, em uma democracia, é importante sobretudo respeitar a vontade popular, que foi pela saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) na votação de 2016. "Fiz tudo o que podia para convencer os deputados a apoiar o acordo de saída. Infelizmente, não consegui" com a UE no Parlamento britânico, admitiu. Nesse quadro, ela disse que "está claro para ela" que é "do melhor interesse do Reino Unido" sua saída do posto.

Ver galeria . 6 Fotos A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou nesta sexta-feira (24) que vai deixar, no dia 7 de junho, a liderança do Partido ConservadorIsabel Infantes / AFP
A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou nesta sexta-feira (24) que vai deixar, no dia 7 de junho, a liderança do Partido Conservador (foto: Isabel Infantes / AFP )

“Será sempre uma matéria de grande arrependimento que não tenha conseguido cumprir o Brexit. Será função do meu sucessor procurar um caminho que honre o resultado do referendo. Para ser bem-sucedido, ele ou ela terá de encontrar um consenso no Parlamento, que eu não consegui. Esse consenso só pode ser atingido se ambas as partes em debate estiverem disponíveis para o compromisso”, afirmou May.

A premiê ainda terminou seu pronunciamento com a voz embargada, ao lembrar que foi a segunda premiê da história do Reino Unido, "mas certamente não serei a última". May chegou ao poder justamente em julho de 2016 e, antes dela, apenas a também conservadora Margaret Thatcher havia ocupado esse cargo, entre 1979 e 1990.
 
(foto: Valentina Breschi, Gillian Handyside, Maria-Cecilia Rezende / AFP )
(foto: Valentina Breschi, Gillian Handyside, Maria-Cecilia Rezende / AFP )
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade