Publicidade

Correio Braziliense

Governo de Hong Kong se desculpa por proposta que permitiria extradição à China

Comunicado diz que "deficiências no trabalho do governo levaram a controvérsias substanciais e disputas na sociedade, causando desapontamento e luto" ao povo


postado em 16/06/2019 14:13 / atualizado em 16/06/2019 14:14

Manifestação contra extradição em Hong Kong(foto: Hector Retamal/AFP)
Manifestação contra extradição em Hong Kong (foto: Hector Retamal/AFP)
O governo de Hong Kong pediu desculpas pela forma como lidou com o polêmico projeto de lei que levou dezenas de milhares de pessoas às ruas em protesto ao longo da última semana, inclusive neste domingo.

Um comunicado atribuído a um porta-voz diz que "deficiências no trabalho do governo levaram a controvérsias substanciais e disputas na sociedade, causando desapontamento e luto" ao povo.

Ainda segundo a nota, a chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, "se desculpou ao povo" por isso e "prometeu adotar uma atitude mais sincera e humilde para aceitar críticas e fazer melhoras no serviço ao público".

Dezenas de milhares de cidadãos de Hong Kong lotaram as ruas da cidade neste domingo em uma demonstração veemente de oposição ao projeto de lei que precipitou temores de expansão do controle da China sobre a antiga colônia britânica.

Ontem, autoridades de Hong Kong suspenderam a tramitação da proposta, que teria permitido que alguns suspeitos fossem extraditados para a China continental para ser julgados lá.

Opositores do projeto de lei o veem como uma forma de Pequim interferir nas liberdades prometidas a Hong Kong quando assumiu o controle da antiga colônia britânica, em 1997.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade