Publicidade

Correio Braziliense

Escócia registra recorde de mortes por opiáceos na Europa

O consumo de um ou vários derivados do ópio esteve ligado a 1.021 (86%) dessas mortes no país


postado em 16/07/2019 11:11

(foto: Spencer Platt/AFP)
(foto: Spencer Platt/AFP)
O número de mortes relacionadas ao consumo de drogas disparou 27% na Escócia em 2018, com 1.187 falecimentos, um número recorde que se deve ao uso de opiáceos, segundo um relatório oficial escocês publicado nesta terça-feira (16).

Heroína, morfina, metadona, codeína: o consumo de um ou vários derivados do ópio esteve ligado a 1.021 (86%) dessas mortes.

Se a Escócia fosse considerada um país independente, o número de mortes relacionadas às drogas proporcionalmente a sua população seria o mais elevado de toda a União Europeia.

O número de mortes por drogas é três vezes superior na Escócia que em todo o Reino Unido. 

De acordo com o escritório de estatísticas, as mortes afetam principalmente os homens (72%), com entre 35 e 44 anos (37%) e a região de Glasgow (33%).

Os círculos de drogas na Escócia se tornaram famosos pelo sucesso do filme "Trainspotting" (1996), adaptação do romance de Irvine Welsh, que lançou a carreira do ator Ewan McGregor.

Várias autoridades políticas escocesas pediram a abertura de locais públicos para viciados sob supervisão médica, mas não conseguiram convencer o governo conservador britânico.

A primeira-ministra Theresa May insiste que o país deve se concentrar em trabalhar para "que as pessoas não se droguem".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade