Publicidade

Correio Braziliense

Mirando a reeleição, Macri congela preço da gasolina e aumenta salários

Macri, que buscará a reeleição em 27 de outubro, anunciou que haverá aumentos específicos para funcionários e redução de impostos para os trabalhadores


postado em 14/08/2019 11:40 / atualizado em 14/08/2019 13:54

Presidente da Argentina, Mauricio Macri.(foto: Juan Mabromata/AFP)
Presidente da Argentina, Mauricio Macri. (foto: Juan Mabromata/AFP)
O presidente argentino, Mauricio Macri, pediu desculpas por seu aborrecimento após o revés eleitoral nas primárias de domingo e anunciou medidas salariais para aliviar as consequências da inflação, em uma mensagem divulgada antes da abertura dos mercados, sacudidos por uma corrida cambiária.

Macri, que buscará a reeleição em 27 de outubro, anunciou que haverá aumentos específicos para funcionários, redução de impostos para os trabalhadores e que o preço da gasolina será congelado por 90 dias.

Quanto ao aumento no salário mínimo, atualmente de 12.500 pesos (208 dólares) e que está abaixo do custo da cesta básica, o valor ainda não foi especificado.

Esta medida beneficiará dois milhões de trabalhadores. 

"Minha tarefa é garantir a governança. O diálogo é o único caminho. A incerteza causou muitos danos e nos obriga a sermos responsáveis. Quero transmitir paz de espírito neste processo eleitoral que começou", disse o presidente em uma mensagem divulgada antes da abertura dos mercados, abalados por uma corrida cambiária.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade