Publicidade

Correio Braziliense

Combates deixam 500 pessoas sitiadas no sudeste da Colômbia

Eventualidade ocorreu por conta de conflitos entre ex-guerrilheiros da FARC e soldados do Exército nacional


postado em 20/08/2019 13:46

(foto: Joaquin Sarmiento/AFP)
(foto: Joaquin Sarmiento/AFP)
Pelo menos 500 pessoas estão sitiadas e outro número indeterminado de famílias teve que fugir por causa dos combates entre dissidentes da ex-guerrilha das FARC e soldados do Exército nacional em uma conflituosa zona de coca no sudoeste da Colômbia. 

Civis, na maioria indígenas e camponeses, estão retidos no município de Suárez, departamento de Cauca, onde os confrontos começaram em 13 de agosto, informou o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA) em um comunicado.

Palco do sangrento conflito armado colombiano, o departamento de Cauca tem uma posição estratégica para a saída de cocaína para os Estados Unidos através do Pacífico e plantio de narcocultivos. 

Após o desarmamento e a transformação em um partido das FARC em 2017, rebeldes do Exército de Libertação Nacional (ELN), dissidentes da antiga guerrilha comunista e traficantes de drogas - incluindo emissários de cartéis mexicanos - disputam o território.

Esses grupos são acusados pelo Ministério Público de estarem por trás do assassinato de líderes sociais e defensores dos direitos humanos. 

Um total de 462 pessoas morreu desde 1º de janeiro de 2016, segundo as autoridades. A maioria por homicídios registrados em Cauca.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade