Publicidade

Correio Braziliense

Odebrecht: Justiça mantém prisão domiciliar de ex-presidente peruano

Pedro Pablo Kuczynski teria entrado em contato com outros políticos investigados no escândalo da construtora brasileira


postado em 23/08/2019 12:39 / atualizado em 23/08/2019 16:53

Pedro Pablo Kuczynski, ex-presidente do Peru(foto: Luka Gonzales/AFP)
Pedro Pablo Kuczynski, ex-presidente do Peru (foto: Luka Gonzales/AFP)
A Justiça peruana negou nesta sexta-feira (23/8) a revogação da prisão domiciliar do ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski, acusado de violar a proibição de receber políticos investigados no escândalo da Odebrecht.

Kuczynski, 80 anos, não aparece em público há quatro meses, desde que foi colocado em prisão domiciliar por 36 meses, enquanto estava sendo investigado pelo caso da construtora brasileira.

Segundo a Promotoria, Kuczynski não respeitou a proibição de se comunicar com testemunhas envolvidas em todas as investigações decorrentes do escândalo da Odebrecht, entre outras supostas violações.

A medida judicial também incluía "a proibição de realizar atividade política direta e indiretamente".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade