Publicidade

Correio Braziliense

Polícia mata dois rohingyas em acampamento de refugiados em Bangladesh

Os homens foram mortos após uma busca para prender os suspeitos do assassinato de um líder político do país


postado em 24/08/2019 12:44

Refugiados Rohingya renovam casas improvisadas no campo de refugiados de Kutupalong(foto: Munir Uz Zaman/AFP)
Refugiados Rohingya renovam casas improvisadas no campo de refugiados de Kutupalong (foto: Munir Uz Zaman/AFP)
A polícia de Bangladesh anunciou neste sábado (24) que matou dois rohingyas em um campo de refugiados, acusados de matar um líder político do partido no poder esta semana. 

Cerca de 740 mil membros dessa etnia muçulmana fugiram em agosto de 2017 da repressão militar em Mianmar, país vizinho de Bangladesh onde a maioria da população é budista.

Segundo um inspetor de polícia local, Rasel Ahmad, os dois rohingyas foram mortos após uma busca para prender os suspeitos do assassinato na quinta-feira de um líder do partido no poder em Bangladesh, a Liga Awami.

O assassinato a tiros do político, Omar Faruk, despertou grande choque. Centenas de pessoas enfurecidas bloquearam uma estrada de acesso aos campos de refugiados por várias horas e destruíram lojas frequentadas pelos rohingyas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade