Publicidade

Correio Braziliense

Um segundo republicano desafia Trump nas presidenciais de 2020

"Estou me lançando porque ele é um incapaz. Alguém tem que se levantar e precisa haver uma alternativa", disse Walsh


postado em 25/08/2019 17:20

Ex-congressista Joe Walsh (foto: Alex Wong/AFP)
Ex-congressista Joe Walsh (foto: Alex Wong/AFP)
O ex-congressista Joe Walsh anunciou neste domingo (25) sua candidatura às primárias republicanas contra o presidente Donald Trump ante as eleições presidenciais americanas de 2020.

Walsh, de 57 anos, é o segundo adversário republicano declarado de Trump, depois que o ex-governador de Massachusetts, William Weld, um moderado, anunciou sua candidatura em abril.

"Estou me lançando porque ele é um incapaz. Alguém tem que se levantar e precisa haver uma alternativa", disse Walsh em um programa da ABC.

"O país está farto das birras desse cara. É uma criança", disse Walsh, que atualmente é um apresentador de rádio conservador.

Depois de desafiar os republicanos tradicionais em 2016 ao obter a indicação do partido, Trump conta agora com uma base sólida de apoio que parece quase impermeável às controvérsias que gera constantemente.

Poucos republicanos se mostraram dispostos a desafiar publicamente o presidente. 

Walsh, que foi um dos favoritos do movimento direitista Tea Party, afirmou que é porque "têm medo. Porque estão morrendo de medo".

Ele desafiou Trump com base em seu caráter, competência e conservadorismo.

"É errático. É cruel. Alimenta a intolerância. É incompetente... É um narcisista", disse Walsh. "Aumentou o déficit mais rápido que o presidente Obama".

Embora nem ele nem Weld tenham muita chance de arrebatar a indicação à presidência, o surgimento de suas vozes dissidentes pode lançar luz sobre as divisões dentro do partido.

Trump não é o primeiro presidente no cargo a enfrentar primárias.

Em 1980, Jimmy Carter teve que lutar até o final das eleições internas antes de prevalecer contra o senador Ted Kennedy. Carter ganhou a indicação do partido, mas perdeu as eleições gerais para Ronald Reagan.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade