Publicidade

Correio Braziliense

Acusados de matar turistas britânicos são condenados à morte na Tailândia

Magistrados seguiram a linha dura da promotoria contra os dois acusados, Zaw Lin e Win Zaw Tun, moradores da região birmanesa de Rakain.


postado em 29/08/2019 11:32

Os réus Zaw Lin e Win Zaw Tun.(foto: Mladen Antonov/ AFP)
Os réus Zaw Lin e Win Zaw Tun. (foto: Mladen Antonov/ AFP)
A Suprema Corte da Tailândia confirmou nesta quinta-feira (29) a condenação à morte de dois birmaneses pelo assassinato de um casal de turistas britânicos em uma ilha tailandesa em setembro de 2014.

"O tribunal confirmou os vereditos proferidos em primeira instância e em apelação", disse o juiz perante os réus.

Os magistrados seguiram a linha dura da promotoria contra os dois acusados, Zaw Lin e Win Zaw Tun, procedentes da empobrecida região birmanesa de Rakain.

Primeiro em 2015 e depois, após recurso em 2017, foram acusados pelo estupro e assassinato de Hannah Witheridge e pelo assassinato de David Miller, um drama que manchou a reputação da Tailândia como um destino de férias seguro. 

Os corpos das vítimas de 23 e 24 anos foram encontrados nus e ensanguentados em uma praia em Koh Tao, uma pequena ilha paradisíaca no sul do país. Eles foram espancados até a morte com um pedaço de madeira e uma ferramenta de jardinagem.

O julgamento, no entanto, foi pontilhado de irregularidades. Durante a investigação do caso, a defesa contestou a validade das provas de DNA e acusou a polícia de ter conseguido à força as confissões dos dois acusados, que mais tarde se retrataram e alegaram inocência. 

Sua última esperança é obter um perdão do monarca ou a comutação da sentença, algo comum no reino para os condenados à morte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade