Publicidade

Correio Braziliense

EUA impõe sanções a entidades norte-coreanas acusadas de ciberataques

Entidades teriam atacado sistemas de hospitais britânicos em 2017 e o Banco Central de Bangladesh no ano de 2016


postado em 13/09/2019 16:42

(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira (13/9) sanções financeiras contra três entidades norte-coreanas acusadas de ataques cibernéticos contra infraestruturas importantes, como hospitais britânicos em 2017 ou o Banco Central de Bangladesh em 2016. 

As sanções são direcionadas contra três grupos de hackers "controlados pelo governo norte-coreano" e conhecidos no mundo da indústria de segurança de computadores, informou o Tesouro dos EUA em comunicado - o Lazarus Group, o Bluenoroff e o Andariel, envolvidos, segundo Washington, na introdução de vírus ou no desvio de fundos. 

"O Tesouro age contra grupos norte-coreanos de hackers de computadores que realizaram ataques para apoiar programas ilegais de armas e mísseis", disse o subsecretário do Tesouro encarregado de combater o financiamento do terrorismo, Sigal Mandelker.

O Lazarus Group foi criado pelo governo norte-coreano em 2007 no chamado "terceiro escritório de vigilância técnica", uma entidade responsável pelas operações cibernéticas no país, e já condenada pela ONU em 2016, informou o Tesouro. 

Esse grupo esteve envolvido no ataque com o vírus WannaCry 2.0, que atingiu principalmente os Estados Unidos, o Canadá, a Nova Zelândia e o Reino Unido. Cerca de 300.000 computadores no mundo ficaram paralisados pelo ataque. 

O pior ataque afetou o sistema de computadores dos serviços de saúde britânicos, infectando os computadores de um terço dos hospitais de cuidados secundários do país. A desestabilização dessa rede de computadores custou 112 milhões de dólares.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade