Publicidade

Correio Braziliense

Índia anuncia proibição dos cigarros eletrônicos

A ordem do governo do primeiro-ministro Narendra Modi proíbe a produção, importação ou exportação, transporte, armazenamento e venda


postado em 18/09/2019 09:21

(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Nova Délhi, Índia — O governo indiano anunciou, nesta quarta-feira (18/9), a proibição dos cigarros eletrônicos no país, onde vivem 1,3 bilhão de pessoas, por motivos de saúde e para combater vícios.

 

"A decisão foi tomada levando em consideração o impacto que os cigarros eletrônicos têm na juventude hoje", declarou a ministra das Finanças, Nirmala Sitharaman, em entrevista coletiva. "Está na moda experimentá-los, usá-los", acrescentou. 

 

A ordem do governo do primeiro-ministro Narendra Modi proíbe a produção, importação ou exportação, transporte, armazenamento e venda de cigarros eletrônicos. 

 

Uma primeira infração será punida com um ano de prisão e/ou 100.000 rúpias (1.270 euros, US$ 1.400) de multa. Em caso de reincidência, será de até três anos e/ou multa de 500.000 rúpias (6.300 euros, 6.900 dólares).

 

Essa medida "melhorará a política de controle do tabaco, dando melhores resultados em termos de saúde pública", diz o governo na conta do Twitter de seu serviço de imprensa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade