Publicidade

Correio Braziliense

Irã: Qualquer país que atacar Teerã se transformará em campo de batalha

As declarações do militar iraniano foram feitas um dia depois do anúncio por parte do governo dos Estados Unidos do envio de reforços militares ao Golfo


postado em 21/09/2019 09:41

''Quem quiser que seu território se torne o principal campo de batalha, vá em frente'': general Hossein Salami(foto: AFP / ATTA KENARE)
''Quem quiser que seu território se torne o principal campo de batalha, vá em frente'': general Hossein Salami (foto: AFP / ATTA KENARE)
Teerã, Irã - O comandante da Guarda Revolucionária advertiu neste sábado (21/9) que qualquer país que atacar a República Islâmica do Irã verá seu território transformado no "principal campo de batalha" do conflito.

"Quem quiser que seu território se torne o principal campo de batalha, vá em frente", afirmou o general Hossein Salami durante entrevista coletiva em Teerã. 

"Nunca permitiremos que uma guerra invada o território do Irã", completou.

As declarações do militar iraniano foram feitas um dia depois do anúncio por parte do governo dos Estados Unidos do envio de reforços militares ao Golfo, após os ataques contra instalações de petróleo da Arábia Saudita, reivindicados pelos rebeldes iemenitas huthis, mas atribuídos Teerã por Riad e Washington.

Os ataques reduziram à metade a produção de petróleo saudita e intensificaram o temor de um confronto militar entre Estados Unidos e Irã.

Na sexta-feira, o presidente Donald Trump anunciou novas sanções contra o setor bancário iraniano, sobretudo contra o Banco Central. 

"Isto significa que não haverá mais dinheiro seguindo para a Guarda da Revolucionária para financiar o terrorismo", afirmou o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

"Acreditamos que não cometerão os mesmos erros estratégicos do passado", declarou Salami neste sábado, ao mencionar uma lista de incidentes entre Washington e Teerã.

Salami fez as declarações durante a inauguração de uma exposição no Museu da Defesa Sagrada e da Revolução Islâmica, na qual o Irã apresenta drones americanos e de outros países capturados em seu território.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade