Publicidade

Correio Braziliense

Violência na Síria continua apesar de cessar-fogo entre Turquia e EUA

Um dos ataques atingiu um hospital em Ras al-Ain, de acordo com a organização humanitária Crescente Vermelho Curdo


postado em 18/10/2019 11:44 / atualizado em 18/10/2019 11:44

Equipe médica do hospital Tal Tamr trabalha durante bombardeios turcos na área em torno da cidade curda síria de Ras al-Ain.(foto: Natalia Sancha/AFP)
Equipe médica do hospital Tal Tamr trabalha durante bombardeios turcos na área em torno da cidade curda síria de Ras al-Ain. (foto: Natalia Sancha/AFP)
A violência no nordeste da Síria continua nesta sexta-feira (18), apesar de Turquia e Estados Unidos terem fechado ontem um acordo de cessar-fogo de cinco dias na região.

Ontem, americanos e turcos anunciaram que Ancara suspenderia as operações militares na Síria para permitir que militantes curdos deponham armas e deixem a região. Mas conflitos esporádicos, ataques com drones e bombardeios de artilharia foram retomados durante a madrugada e se estenderam até a manhã de hoje ao redor da cidade síria fronteiriça de Ras al-Ain, segundo moradores locais e um comandante das Forças Democráticas Sírias (FDS).

Um dos ataques atingiu um hospital em Ras al-Ain, de acordo com a organização humanitária Crescente Vermelho Curdo.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, aceitou na quinta-feira suspender hostilidades na Síria por 120 horas em troca de uma promessa dos EUA de facilitar a retirada de combatentes turcos de uma zona de segurança ao longo da fronteira. Washington também se comprometeu a retirar sanções econômicas impostas à Turquia quando a trégua se tornar permanente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade