Publicidade

Correio Braziliense

Soldados americanos voltam a patrulhar a fronteira nordeste da Síria

Cinco blindados com bandeiras americanas estavam nesta quinta-feira (31/10) na localidade de Al Qahtaniyah


postado em 31/10/2019 08:40 / atualizado em 31/10/2019 08:50

A patrulha americana estava acompanhada por combatentes curdos das Forças Democráticas Sírias (foto: Nazeer Al-khatib / AFP)
A patrulha americana estava acompanhada por combatentes curdos das Forças Democráticas Sírias (foto: Nazeer Al-khatib / AFP)
Soldados americanos voltaram a patrulhar nesta quinta-feira (31/10), uma zona do nordeste da Síria, próxima da fronteira com a Turquia, da qual haviam se retirado há três semanas, pouco antes da ofensiva militar de Ancara contra uma milícia curda.

Cinco blindados com bandeiras americanas estavam nesta quinta-feira na localidade de Al Qahtaniyah, apesar da vontade expressada por Washington de sair da região, controlada neste momento pelo regime sírio e sua aliada Rússia.

A patrulha americana estava acompanhada por combatentes curdos das Forças Democráticas Sírias (FDS), aliadas de Washington na luta contra o grupo jihadista Estado Islâmico, mas que foram abandonadas por Trump quando a ofensiva turca em território sírio começou no início de outubro.


Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), as forças americanas querem manter uma presença nesta parte da fronteira.

"Querem impedir que a Rússia e Damasco cheguem às áreas de fronteira do leste de Qamishli", a principal cidade curda do nordeste da Síria, explica Rami Abdel Rahman, diretor do OSDH.

Os presidentes russo Vladimir Putin e turco Recep Tayyip Erdogan chegaram a um acordo em 22 de outubro para controlar essa fronteira, em que as forças sírias aliadas de Moscou reapareceram após vários anos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade