Publicidade

Correio Braziliense

Incêndios na Austrália chegam à periferia de Sydney

O fogo se encontra a poucos quilômetros do centro da maior cidade australiana e os bombeiros tiveram que enviar aviões-tanque para jogar água e produtos químicos


postado em 12/11/2019 10:37 / atualizado em 12/11/2019 10:47

Dois incêndios foram declarados na periferia de Sydney e apenas um dos dois foi controlado(foto: Peter Parks / AFP)
Dois incêndios foram declarados na periferia de Sydney e apenas um dos dois foi controlado (foto: Peter Parks / AFP)
Os incêndios que assolam o leste da Austrália se intensificaram nesta terça-feira (12/11) devido aos ventos fortes, altas temperaturas e vegetação seca, e chegaram à periferia de Sydney

O fogo se encontra a poucos quilômetros do centro da maior cidade australiana e os bombeiros tiveram que enviar aviões-tanque para jogar água e produtos químicos sobre as árvores e as casas de um subúrbio localizado ao norte da cidade.

Segundo as autoridades, dois incêndios foram declarados na periferia de Sydney e apenas um dos dois foi controlado.

Imagens aéreas mostravam as chamas varrendo uma floresta de eucaliptos em Turramurra, cerca de 15 km ao norte de Sydney, uma cidade com mais de quatro milhões de habitantes. 

"O fogo se espalhou rapidamente", disseram bombeiros do estado de Nova Gales do Sul (sudeste).

Milhares de bombeiros foram enviados para os estados de Queensland e Nova Gales do Sul devido a condições "catastróficas e excepcionais". 

As autoridades pediram aos habitantes de uma vasta região ao redor de Sydney que se protegessem, estimando que não teriam tempo de fugir antes da chegada das chamas. 

Foi decretada uma situação de emergência para onze dos mais de 100 incêndios florestais que devastaram uma área de Brisbane a Sydney, enquanto várias cidades estão diretamente ameaçadas.

A pior combinação 

Desde sexta-feira (8/11), os incêndios na costa leste da Austrália deixaram três mortos, destruíram mais de 150 casas e forçaram milhares de pessoas a fugir. 

As temperaturas atingem 40° C e ventos de até 60 km / h são esperados nesta terça-feira na costa leste. 

Segundo os especialistas, essa é a pior combinação já registrada desses três elementos, muito favorável aos incêndios florestais.

Cerca de 600 escolas foram fechadas por precaução, além de inúmeros parques nacionais.  A polícia e o exército apoiam logisticamente os bombeiros.

Na pequena cidade de Taree, também ao norte de Sydney, dezenas de pessoas se refugiaram em um parque de exposições. 

Caroline Watson, 59, chegou na segunda-feira à noite com o marido e o cachorro. 

"Os incêndios estão em toda parte", afirmou à AFP. 

Em Blue Montains, a oeste de Sydney, Alan Gardiner, um bombeiro de Winmalee, disse que os vizinhos estavam "aterrorizados e impotentes". 

A cidade ainda recorda os incêndios de 2013, que destruíram 200 casas. 

A população está ciente da importância de sair a tempo, devido às poucas estradas nesta área montanhosa. 

"Se houver um incêndio, será catastrófico", estima Gardiner. 

Todos os anos, a imensa ilha-continente é vítima de incêndios durante a primavera e o verão australianos. 

Este ano, a temporada de incêndios foi particularmente precoce e violenta.

Em Nova Gales do Sul, um milhão de hectares foram queimados, três vezes mais que no ano passado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade