Publicidade

Correio Braziliense

Desabamento de ponte deixa um morto na França

No ponto da tragédia, o rio tem profundidade de 20 metros. Mergulhadores foram convocados para o resgate


postado em 18/11/2019 11:06

As autoridades citaram um terceiro veículo e o temor de vários desparecidos(foto: Eric Cabanis / AFP)
As autoridades citaram um terceiro veículo e o temor de vários desparecidos (foto: Eric Cabanis / AFP)
Uma adolescente morreu nesta segunda-feira (18/11) no desabamento de uma ponte de metal no sudoeste da França, um acidente que provocou o debate sobre as condições destas estruturas, em alguns casos antigas e sem capacidade para suportar veículos pesados.

"No momento temos uma vítima fatal de 15 anos. Sua mãe, que também estava no automóvel, conseguiu nadar e foi resgatada por testemunhas", afirmou o promotor de Toulouse, Dominique Alzéari.

Ele disse que uma pessoa está desaparecida, o motorista de um caminhão que passava pela ponte no momento do desabamento.

"Estamos procurando esta pessoa e também queremos confirmar se outros veículos estavam na ponte, o que não parece ser o caso, mas ainda não temos certeza",  completou Alzéary.

Em um primeiro momento, as autoridades citaram um terceiro veículo e o temor de vários desparecidos. No ponto da tragédia, o rio tem profundidade de 20 metros. Mergulhadores foram convocados para o resgate. 

Três pessoas ficaram gravemente feridas, incluindo testemunhas que tentaram socorrer as vítimas. Dois bombeiros ficaram levemente feridos.


O caminhão, que já foi localizado, transportava gruas e é considerado um veículo "pesado", disse o prefeito de Mirepoix, Eric Oget.

O limite de peso suportado pela ponte era de 19 toneladas.

A ponte, de 1931, passava por manutenção adequada, de acordo com o prefeito, e não apresentou nenhum problema estrutural na última inspeção detalhada en 2017.

"Estas pontes são proibidas para veículos acima de 19 toneladas, mas com frequência caminhões mais pesados as utilizam", afirmou o funcionário do governo regional Jean-Marc Dumoulin.

O acidente desta segunda-feira ilustra as conclusões de uma comissão de senadores sobre a falta de segurança das pontes na França. 

Para o presidente desta comissão, Hervé Maurey, o problema é que "o estado das pontes no país não é realmente conhecido". 

Os senadores pediram em seu relatório auditorias e um plano de investimentos "para evitar uma tragédia".

A ponte, de 155 metros de comprimento e 6,5 metros de largura, não estava na lista de infraestruturas que provocavam o medo das autoridades, de acordo com o governo local.

O Senado francês criou a comissão sobre as pontes após o desabamento do viaduto de Gênova, na Itália, em 14 de agosto de 2018, um acidente que matou 43 pessoas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade