Publicidade

Correio Braziliense

EUA tem mais de 100 mil crianças imigrantes detidas, diz ONU

Pesquisa Global das ONU sobre Crianças Privadas de Liberdade alerta para número de crianças separadas dos familiares antes da detenção


postado em 19/11/2019 19:00

O estudo da ONU examina especialmente as violações da Convenção sobre os Direitos Humanos da Criança(foto: Paul Ratje/AFP)
O estudo da ONU examina especialmente as violações da Convenção sobre os Direitos Humanos da Criança (foto: Paul Ratje/AFP)
Mais de 100 mil menores de idade estão atualmente detidos, sozinhos ou com seus pais, por razões vinculadas à imigração ilegal nos Estados Unidos, divulgou nesta segunda-feira (18) a ONU.

"O número total de detidos (crianças) é de 103.000", disse à AFP Manfred Nowak, principal autor da Pesquisa Global das Nações Unidas sobre Crianças Privadas de Liberdade.

Nowak descreveu essa estimativa como "prudente", com base em dados oficiais e em fontes complementares "muito confiáveis".

O especialista disse que o número de 103.000 crianças detidas nos Estados Unidos inclui menores não acompanhados, aqueles que foram com suas famílias e aqueles que foram separados de seus pais antes da detenção.

Em todo o mundo, pelo menos 330.000 crianças estão detidas em 80 países por razões relacionadas à imigração, de acordo com este estudo.

"A detenção de menores relacionados à migração nunca deve ser aplicada ... pelo interesse da criança. Sempre há outras opções", disse Nowak à imprensa em Genebra.

O estudo examina especialmente as violações da Convenção sobre os Direitos Humanos da Criança, que estipula que a detenção de crianças só deve ser usada "como medida de último recurso e pela menor duração possível".

Os Estados Unidos é o único país membro de Nações Unidas que não ratificou a Convenção, que entrou em vigor em 1990.

Mas Nowak ressaltou que isso não exime a administração do presidente Donald Trump da responsabilidade de suas ações na área de detenção de crianças imigrantes na fronteira com o México.

"Separar os filhos de seus pais, assim como o governo Trump ... na fronteira com o México ... é um tratamento desumano para pais e filhos", disse.

Declarou que o governo americano não respondeu a um questionário enviado aos Estados-Membros para preparar um estudo sobre o assunto.

No total, o estudo das Nações Unidas mostrou que 7 milhões de crianças são privadas de liberdade em diferentes instituições.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade