Publicidade

Correio Braziliense

Importante empresário de Malta é preso por assassinato de jornalista

Fenech é um dos proprietários de Electrogas, empresa que dirige e que obteve em 2013 um contrato milionário com o Estado de Malta para a construção de uma central elétrica


postado em 20/11/2019 17:43

(foto: Matthew Mirabelli / AFP)
(foto: Matthew Mirabelli / AFP)
O empresário maltês Yorgen Fenech, um dos homens de negócios mais influentes de seu país, foi preso nesta quarta-feira por estar envolvido no assassinato em 2017 da jornalista e blogueira Daphne Caruana Galizia.

 

"Detivemos um homem no marco da investigação que estamos realizado sobre o assassinato de Daphne Caruana Galizia", informou à AFP um policial que pediu anonimato. 

 

Fenech foi detido ao amanhecer a bordo de seu luxuoso iate enquanto tentava deixar a ilha mediterrânea, um dia depois de o governo anunciar um indulto de um intermediário dos autores intelectuais do assassinato em troca de seu testemunho, informou a mesma fonte. 

 

Fenech é um dos proprietários de Electrogas, empresa que dirige e que obteve em 2013 um contrato milionário com o Estado de Malta para a construção de uma central elétrica.

 

A agência de investigação financeira de Malta o identificou como o proprietário de uma empresa com sede em Dubai, a 17 Black, empresa investigada por Caruana Galizia por suas relações com importantes políticos malteses. 

 

O empresário dirige também o grupo Tumas, ativo no setor hoteleiro, - são proprietários do Hotel Hilton - e automotora.

 

Em dezembro, três homens foram acusados pelo assassinato da jornalista que morreu após a explosão de um carro-bomba em 16 de outubro de 2017.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade