Publicidade

Correio Braziliense

Líderes na Otan são filmados rindo de Trump

No começo da terça-feira, a reunião bilateral entre Macron e Trump foi precedida por uma longa atenção à imprensa, quando os líderes demonstraram publicamente suas divergências sobre a estratégia da Otan


postado em 04/12/2019 07:53 / atualizado em 04/12/2019 12:45

No começo da terça-feira (3/12), a reunião bilateral entre Macron e Trump foi precedida por uma longa atenção à imprensa(foto: Adrian Dennis / AFP)
No começo da terça-feira (3/12), a reunião bilateral entre Macron e Trump foi precedida por uma longa atenção à imprensa (foto: Adrian Dennis / AFP)
Os governantes do Reino Unido, Canadá, França e Holanda foram flagrados pelas câmeras no Palácio de Buckingham rindo do presidente americano, Donald Trump, por suas longas aparições à imprensa na cúpula da Otan.

As imagens, filmadas pelo anfitrião britânico na noite de terça-feira (3/12) e emitidas com legenda pela rede de televisão canadense CBC, podem sacudir nesta quarta-feira a reunião dos aliados em Watford, nos arredores de Londres.

Nelas, pode-se escutar o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, perguntando ao presidente francês, Emmanuel Macron: "Foi por isso que chegou tarde?".

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, intervém: "Chegou tarde porque sua coletiva de imprensa durou 40 minutos".
 
No começo da terça-feira, a reunião bilateral entre Macron e Trump foi precedida por uma longa atenção à imprensa, quando os líderes demonstraram publicamente suas divergências sobre a estratégia da Otan e sobre comércio.

No vídeo, Macron parece contar uma piada sobre o encontro, diante dos olhares da princesa Anne e do primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, mas o francês vira de costas para a câmera e suas palavras não podem mais ser ouvidas.


Como na reunião da Otan do ano passado, Trump quebrou o protocolo da cúpula e usou suas aparições públicas com aliados para responder a dezenas de perguntas dos jornalistas.

O dirigente classificou de "insultantes" as críticas de Macron sobre a morte cerebral da Otan, criticou novamente os países europeus por não gastarem os suficiente e a investigação pela qual ele poderá sofrer um impeachment.

Após o segundo dia de cúpula, que deverá terminar com uma declaração comum para reiterar a unidade dos aliados, Trump deve dar outra coletiva de imprensa, dessa vez sozinho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade