Publicidade

Correio Braziliense

Sete de oito refinarias estão bloqueadas por greve na França

A greve nas refinarias, foram bloqueadas no primeiro dia de mobilização nacional na última quinta-feira (5/12), pode continuar nos próximos dias


postado em 10/12/2019 10:32 / atualizado em 10/12/2019 10:32

Apenas uma refinaria, a Esso de Notre-Dame de Gravenchon, no norte do país, não estava bloqueada(foto: Christophe Simon / AFP)
Apenas uma refinaria, a Esso de Notre-Dame de Gravenchon, no norte do país, não estava bloqueada (foto: Christophe Simon / AFP)
Sete das oito refinarias francesas estavam bloqueadas nesta terça-feira (10/12), segundo o sindicato CGT, no segundo dia de mobilização contra a reforma da previdência na França.

"São refinarias Esso e Total", afirmou o secretário-geral da CGT Química, Emmanuel Lépine.

Apenas uma refinaria, a Esso de Notre-Dame de Gravenchon, no norte do país, não estava bloqueada.

A greve nas refinarias, foram bloqueadas no primeiro dia de mobilização nacional na última quinta-feira (5/12), pode continuar nos próximos dias, gerando temores de escassez de combustível.

"Manteremos uma conferência telefônica depois dos anúncios de Edouard Philippe [o primeiro-ministro da França] na quarta-feira para decidir" sobre a continuidade do movimento, disse Lépine.

Philippe detalhará na quarta-feira o conteúdo da reforma da presidência, uma promessa de campanha do presidente Emmanuel Macron, que quer criar um "sistema universal" de aposentadorias, por pintos.

A CGT, um dos principais sindicatos do país, convocou os funcionários da empresa elétrica francesa, EDF, a ir às ruas na tarde desta terça-feira, em um novo dia de protestos em escala nacional.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade