Publicidade

Correio Braziliense

Dois civis mortos em ataque talibã perto de base americana no Afeganistão

De acordo com fontes oficiais, os talibãs reivindicaram os ataques


postado em 11/12/2019 17:41

(foto: STR / AFP)
(foto: STR / AFP)
Ao menos dois civis morreram, e mais de 70 pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira (11) em um ataque com carro-bomba contra um hospital em construção perto da base americana de Bagram, ao norte de Cabul.

Segundo fontes oficiais, o atentado foi reivindicado pelos talibãs.

O ataque acontece justamente quando as negociações entre os Estados Unidos e os talibãs acabam de ser retomadas em Doha, com o objetivo de chegar a um acordo que ponha um fim à violência dos insurgentes e concretize a retirada das tropas americanas do país.

"Dois civis afegãos morreram, e 73 ficaram feridos", disse Nasrat Rahimi, porta-voz do Ministério afegão do Interior.

O ataque começou com a explosão de um carro-bomba e, em seguida, um comando de sete homens armados "tomou posição no hospital em construção", disse o governador do distrito de Bagram, Abdul Shukoor Qudoosi.

Rahimi explicou que três dos agressores "permanecem entrincheirados no hospital, três morreram e outro foi preso".

Além disso, o suicida que estava dirigindo o carro carregado de explosivos também morreu.

"O combate continua, e dezenas de ocupantes americanos e seus lacaios afegãos morreram, ou estão feridos", disse em comunicado divulgado no aplicativo de mensagens WhatsApp Zabihullah Mujahid, porta-voz dos talibãs, que muitas vezes exagera o balanço de vítimas entre seus adversários.

O ataque não deixou vítimas americanas, e a base não sofreu danos, segundo a missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) em Cabul.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, visitou esta base de surpresa em 28 de novembro para celebrar o Dia de Ação de Graças com as tropas e se encontrar com o presidente afegão, Ashraf Ghani.

Dias depois, foi anunciada a retomada das negociações com o Talibã, suspensas inesperadamente em setembro. Em princípio, o acordo a ser alcançado inclui a retirada progressiva de 13.000 a 14.000 soldados americanos, a principal reivindicação dos talibãs.

Em troca, os insurgentes devem se comprometer a não cometer ataques e a iniciar um diálogo com o governo de Cabul.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade