Publicidade

Correio Braziliense

Justiça boliviana amplia mandatos até posse do novo governo

Jeanine Áñez e parlamentares seguem no poder até os resultados das novas eleições na Bolívia, previstos para julho ou agosto


postado em 15/01/2020 20:59

Morales, que a princípio fugiu para o México, hoje está asilado na Argentina(foto: RONALDO SCHEMIDT/AFP)
Morales, que a princípio fugiu para o México, hoje está asilado na Argentina (foto: RONALDO SCHEMIDT/AFP)
O Tribunal Constitucional da Bolívia ampliou nesta quarta-feira os mandatos da presidente interina, Jeanine Áñez, e dos parlamentares até a posse do governo que sairá das eleições de maio, o que provavelmente ocorrerá em julho ou agosto.

 

"Se estabeleceu que corresponde prorrogar o período do mandato das autoridades dos órgãos do poder público em nível central e 'subnacional', Executivo e Legislativo, até a posse das novas autoridades eleitas nas eleições gerais" de 3 de maio, diz a decisão lida pelo juiz do Tribunal Constitucional Carlos Alberto Calderón.

 

A decisão será referendada nos próximos dias pelo Congresso e promulgada como lei pelo Executivo.

 

Áñez assumiu a presidência após a renúncia de Evo Morales, que abandonou o país em novembro em meio a uma onda de protestos, após ser reeleito em votação considerada fraudulenta, no dia 20 de outubro.

 

Morales, que a princípio fugiu para o México, hoje está asilado na Argentina.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade