Publicidade

Correio Braziliense

Reino Unido pode extraditar 'Pablo Escobar dos Ovos' para o Brasil

Caçador ilegal foi condenado no Brasil em 2016 a quatro anos e meio de prisão


postado em 22/01/2020 17:46

Jeffrey Lendrum roubou e vendeu falcões e outros pássaros raros ao redor do mundo(foto: Kleber Lima/CB/D.A Press)
Jeffrey Lendrum roubou e vendeu falcões e outros pássaros raros ao redor do mundo (foto: Kleber Lima/CB/D.A Press)
Reivindicado pela justiça brasileira, Jeffrey Lendrum, apelidado de "Pablo Escobar dos Ovos" porque, por três décadas, roubou e vendeu falcões e outros pássaros raros ao redor do mundo, comparece nesta quarta-feira (22) diante de um tribunal de Londres para sua possível extradição.

 

O traficante incomum e multirreincidente fazia sua preciosa pilhagem diretamente nos ninhos dos pássaros, usando um helicóptero ou suspenso por uma corda.

 

Depois, ele embalava cuidadosamente os ovos e os levava a compradores dispostos a pagar milhares de dólares por cada item.

 

Mas sua carreira acabou em 2018, quando ele chegou da África do Sul ao aeroporto de Heathrow em Londres. 

 

Segundo a polícia, os funcionários da alfândega ficaram intrigados porque ele estava vestindo um casaco grosso, embora não estivesse frio. 

 

Descobriram que, além disso, também estava com a barriga embrulhada em bandagens brancas e, debaixo delas, escondia um pequeno tesouro: 19 ovos de aves de rapina no valor de até 10.490 dólares no mercado negro. 

 

A alfândega também encontrou dois filhotes de águia africana cujos ovos chocaram nesse ínterim. 

 

Por esses fatos, o irlandês-zimbabuano de 58 anos foi condenado há um ano por um tribunal britânico a três anos de prisão. 

 

Mas seus problemas judiciais continuaram com o pedido de extradição do Brasil, um longo processo que pode levar vários meses para ser decidido.

 

Nesta quarta-feira, Lendrum participou por videoconferência diretamente da prisão diante de um tribunal em Londres, onde sua advogada criticou as condições de reclusão no Brasil, como forma de evitar a extradição: uma cela com mais de 20 presos, onde seu cliente teria 2,2 m2 de espaço, ressaltou. 

 

O caçador ilegal foi condenado no Brasil em 2016 a quatro anos e meio de prisão por tentar contrabandear falcões peregrinos do país. 

 

Ele foi libertado sob fiança enquanto examinavam sua apelação e aproveitou a oportunidade para fugir. 


- Compradores no Oriente Médio -

 

Segundo uma unidade especial da polícia britânica, que o descreveu como "muito meticuloso" em seus preparativos, Lendrum havia roubado ovos no Chile e queria levá-los para os Emirados Árabes Unidos. 

 

Desde sua primeira condenação em 1984 no Zimbábue, o traficante foi julgado no Canadá, Brasil e Reino Unido. 

 

Seus principais mercados estão no Oriente Médio, "onde os falcões peregrinos ainda estão em alta demanda pela falcoaria tradicional e podem valer vários milhares de dólares", segundo a organização Traffic, especializada no comércio ilegal de animais selvagens. 

 

O tráfico de animais, contando todas as espécies, é um mercado estimado pela Interpol em US$ 20 bilhões anualmente. 

 

Segundo a Traffic, roubar ovos por si só continua sendo uma tendência "bastante rara, com apenas meia dúzia de casos por ano no mundo". 

 

Mas esses pequenos roubos não são sem importância, disse à AFP o porta-voz da associação, Richard Thomas. 

 

"Algumas das espécies em questão são extremamente raras e roubar até uma pequena quantidade (de ovos) pode ter um grande impacto nas populações ameaçadas".


- "Obsessivo" - 

 

Com mais de 35 anos de carreira criminosa, o contrabandista ganhou muita reputação. Apelidado de "Pablo Escobar dos Ovos" pela imprensa anglo-saxônica, ele já foi preso cinco vezes em três continentes diferentes. 

 

"Lendrum é um nome bem conhecido pelas associações britânicas que combatem o comércio ilegal de animais", diz Thomas, especialmente "desde que foi capturado na Inglaterra no aeroporto de Birmingham em 2010 com ovos de falcão peregrino galês". 

 

Em seu veículo, a polícia encontrou uma incubadora e equipamento de escalada. 

 

Durante uma expedição no norte do Quebec, esse ex-membro das forças especiais usou um helicóptero para se aproximar do ninho de onde roubou os ovos, suspenso por uma corda, conta Joshua Hammer, autor de um livro sobre ele, "O ladrão de falcões". 

 

Na opinião de Hammer, a motivação de Lendrum não se limita à ganância. "Se você olhar para a história dos colecionadores de ovos, que têm pelo menos 150 anos de idade no Reino Unido, eles costumam ser bastante obsessivos", explicou ele em entrevista. 

 

"Se Lendrum continuou roubando ovos, é porque ele compartilha a obsessão desses colecionadores", concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade