Publicidade

Correio Braziliense

Rainha Elizabeth II aprova lei sobre Brexit no Reino Unido

Reino Unido é o primeiro país a deixar o bloco. Lei foi elaborada pelo governo do primeiro ministro Boris Johnson


postado em 23/01/2020 12:45

A saída do Reino Unido da União Europeia é apelidada de Brexit, junção das palavras British e exit.(foto: JESSICA TAYLOR / UK PARLIAMENT / AFP)
A saída do Reino Unido da União Europeia é apelidada de Brexit, junção das palavras British e exit. (foto: JESSICA TAYLOR / UK PARLIAMENT / AFP)
A rainha Elizabeth II aprovou, nesta quinta-feira (23/1), o projeto de lei do Brexit elaborado pelo governo de Boris Johnson, dando-lhe força de lei - anunciou o Executivo britânico a oito dias da saída da União Europeia (UE).

"Sua majestade, a rainha, seu sua aprovação real" ao texto que regula os termos do divórcio com a UE, informou no Twitter o ministro do Brexit, Steve Barclay.

"Isso permite que o Reino Unido saia da UE em 31 de janeiro", acrescentou Barclay, encerrando assim 47 anos de relacionamento complicado. 

A aprovação da legislação pela monarca é um dos últimos passos antes do Reino Unido se tornar o primeiro país a deixar o bloco, depois de mais de três anos de árduas negociações. 

Falta a assinatura do Tratado de Retirada por Johnson e pelos presidentes da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do Conselho Europeu, Charles Michel, e pelo Parlamento Europeu para ratificar o acordo em uma sessão agendada para a próxima quarta-feira. 

Decidido por 52% dos votos no referendo de 2016, cujo resultado chocou dentro e fora do país, o Brexit foi inicialmente agendado para 29 de março de 2019. 

Mas a luta no Parlamento entre apoiadores e detratores do Brexit, localizada à esquerda e à direita do espectro político, levou a um bloqueio que obrigou a data a ser adiada três vezes. 

Confirmado como primeiro-ministro com ampla vantagem no legislativo de dezembro, Johnson, que prometeu cumprir o Brexit "a todo custo", rompeu o bloqueio ao obter um esmagador maioria pró-Brexit no Parlamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade