Publicidade

Correio Braziliense

Secretário do Tesouro dos EUA e Greta trocam farpas em Davos

Representantes do governo americano e a ativista se enfrentam até agora de maneira velada


postado em 23/01/2020 19:54

Ao deixar a cidade suíça, Trump diz que gostaria de se encontrar com ela(foto: Fabrice COFFRINI/AFP)
Ao deixar a cidade suíça, Trump diz que gostaria de se encontrar com ela (foto: Fabrice COFFRINI/AFP)
A ativista climática Greta Thunberg e o secretário do Tesouro dos Estados Unidos trocaram farpas nesta quinta-feira no fórum de Davos, revelando mais uma vez a rejeição de Washington ao conceito de uma grande emergência climática.

 

Questionado sobre a exigência de Thunberg pelo fim do investimento em combustíveis fósseis, o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, disse em uma entrevista coletiva: "Que (ela) estude primeiro economia e vá à universidadde, e depois que venha nos encontrar". 

 

A jovem sueca respondeu no Twitter que seu período sabático, no qual ela não frequentou a escola, terminou em agosto e que, de qualquer forma, "não há necessidade de um diploma universitário" para verificar que os esforços para limitar as emissões de CO2 não são suficientes.

 

O representantes do governo americano e Greta Thunberg se enfrentam em Davos desde terça-feira, mas até agora de maneira velada, e nunca se encontraram pessoalmente.

 

Ao deixar a cidade suíça, o presidente Donald Trump afirmou que gostaria de se encontrar com ela.

 

Sem se impressionar, Thunberg lançou suas advertências à elite política e econômica, dizendo mais uma vez que o "pânico" se justifica, porque "a casa está queimando".

 

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, utilizou palavras fortes ao discursar nesta quinta-feira: "Seguimos perdendo a guerra contra a mudança climática!". 

 

Apontando uma "ameaça existencial" para a humanidade, ele pediu "uma reorientação maciça de recursos" em direção a uma economia verde. 

 

"Se os 'grandes emissores' de CO2 não se unirem ao esforço internacional, 'estamos perdidos'".

 

A chanceler alemã Angela Merkel aproveitou sua 12ª participação no fórum de Davos para defender "a impaciência da juventude", sem mencionar Greta diretamente. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade