Publicidade

Correio Braziliense

EUA marcam retirada de cidadãos de Wuhan com prioridade a diplomatas

Espera-se que os cidadãos paguem mais tarde os custos de viagem


postado em 26/01/2020 10:31

(foto: DALE DE LA REY / AFP)
(foto: DALE DE LA REY / AFP)
O Departamento de Estado dos EUA confirmou neste domingo (26/1) que está organizando um único voo fretado para retirar diplomatas e um número limitado de cidadãos americanos de cidades atingidas pelo coronavírus na China, partindo da cidade de Wuhan, ponto central da doença.

 

Em um e-mail endereçado aos cidadãos dos EUA que vivem na China, o Departamento de Estado disse que um voo deixaria Wuhan na terça-feira e voaria para São Francisco. Convidou os americanos com passaporte válido para entrar em contato com a Embaixada dos EUA em Pequim. Espera-se que os cidadãos paguem mais tarde os custos de viagem, diz o aviso.

 

"Essa capacidade é extremamente limitada e, se houver capacidade insuficiente para transportar todos os que manifestam interesse, será dada prioridade a indivíduos com maior risco de coronavírus", diz o comunicado.

 

As autoridades americanas acreditam que cerca de 1.000 cidadãos americanos vivem em Wuhan e nos arredores.

 

Os EUA também concordaram em ter médicos a bordo do avião para garantir que o esforço da retirada das pessoas não espalhe inadvertidamente o vírus e para assumir a responsabilidade pelo risco de mover pessoas que possam estar doentes ou portadoras da doença.

 

O aviso divulgado hoje, porém, não diz nada sobre quais procedimentos de segurança, como uma possível quarentena, os passageiros do voo estariam sujeitos depois de chegarem aos EUA.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade