Mundo

Terceiro morto em três dias de violência no Chile

A violência durante as manifestações havia diminuído de intensidade nas últimas semanas, mas na terça-feira à noite, os tumultos voltaram a se intensificar com a morte de um torcedor do clube Colo Colo, atropelado por um veículo da polícia em meio a confrontos após um jogo de futebol

postado em 31/01/2020 17:36

A violência durante as manifestações havia diminuído de intensidade nas últimas semanas, mas na terça-feira à noite, os tumultos voltaram a se intensificar com a morte de um torcedor do clube Colo Colo, atropelado por um veículo da polícia em meio a confrontos após um jogo de futebolUm homem asfixiado em um incêndio de supermercado nesta sexta-feira (31) em Santiago tornou-se o terceiro morto em três dias no Chile, onde a violência aumentou, lembrando os dias mais conturbados da crise social que atravessa o país.

Um grupo de vândalos saqueou e incendiou um supermercado no início da manhã na populosa comuna de San Ramón, no sul de Santiago.

Os bombeiros encontraram o corpo do homem e resgataram outras duas pessoas com asfixia precoce, depois de controlar as chamas.

A vítima é aparentemente uma "pessoa de 30 ou 40 anos" e a causa de sua morte "seria asfixiada pela inalação de monóxido de carbono", disse Carolina Núñez, comissária da Polícia de Investigação (civil), à mídia local.

Outro supermercado também foi saqueado e a polícia prendeu 16 pessoas, enquanto barricadas queimadas foram vistas em várias ruas da capital chilena.

A violência durante as manifestações havia diminuído de intensidade nas últimas semanas, mas na terça-feira à noite, os tumultos voltaram a se intensificar com a morte de um torcedor do clube Colo Colo, atropelado por um veículo da polícia em meio a confrontos após um jogo de futebol.

Um dia depois, os distúrbios continuaram e um manifestante foi atropelado por um ônibus roubado por homens encapuzados.

O número de mortos desde o início da crise social até o dia 28 de janeiro chegou a 31, de acordo com um relatório atualizado do Ministério Público chileno divulgado naquele dia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação