Publicidade

Correio Braziliense

Reino Unido proibirá venda de novos carros a gasolina e diesel

A proibição irá valer a partir de 2035. O Reino Unido também se comprometeu a alcançar a neutralidade de carbono até 2050


postado em 04/02/2020 08:45

O primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que a Grã-Bretanha antecipará a proibição de venda de novas veículos a diesel até 2035, incluindo híbridos.(foto: Chris J Ratcliffe / POOL / AFP)
O primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que a Grã-Bretanha antecipará a proibição de venda de novas veículos a diesel até 2035, incluindo híbridos. (foto: Chris J Ratcliffe / POOL / AFP)
O governo do Reino Unido proibirá a partir de 2035 a venda de novos veículos a gasolina e diesel, incluindo os híbridos, como parte dos esforços para alcançar a neutralidade de carbono, anunciou o primeiro-ministro Boris Johnson nesta terça-feira em Londres.

Johnson participou em um evento de apresentação da Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança Climática 2020, a COP26, que acontecerá na cidade escocesa de Glasgow em novembro.

O Reino Unido se comprometeu por lei a alcançar a neutralidade de carbono até 2050, o que exigirá uma combinação de cortes nas emissões de gases do efeito estufa e medidas de compensação, como plantar mais árvores.

O país já havia previsto acabar com a venda de veículos a gasolina e diesel em 2040, mas agora a proibição será antecipada em cinco anos e passa a incluir os veículos híbridos.

"A celebração da COP26 é uma importante oportunidade para que o Reino Unido e as nações de todo o mundo deem um passo adiante na luta contra a mudança climática", disse Johnson.

"Ao mesmo tempo que estabeleceremos ao longo do ano os planos para alcançar nosso ambicioso objetivo de neutralidade de carbono até 2050, vamos incentivar outros que se unam a nós no compromisso de zero emissões", completou.

"2020 deve ser o ano em que mudamos a tendência sobre o aquecimento global, será o ano em que escolhemos o futuro mais limpo e mais verde para todos".

Edmund King, presidente da associação automobilística britânica AA, considera o novo objetivo de venda de automóveis um desafio.

"Devemos questionar se teremos o suprimento suficiente de veículos de zero emissões em menos de 15 anos", disse. Também pediu ao governo que reduza o imposto sobre as vendas de veículos elétricos para torná-los mais acessíveis.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade