Publicidade

Correio Braziliense

Um homem é morto e 30 são feridos em incidente em prisão na Bolívia

Um brasileiro é acusado de ter detonado uma granada na prisão no nordeste da Bolívia


postado em 11/02/2020 13:35

(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
Um confronto na noite de segunda-feira (10/2) entre duas quadrilhas rivais de prisioneiros em uma prisão no nordeste da Bolívia deixou um morto e 30 feridos, seis deles gravemente, informou a promotoria regional de Beni nesta terça-feira (11/2).

O brasileiro Lucas Rosendy Zabala, condenado a 10 anos por crimes de narcotráfico na prisão de Mocoví, em Trinidad, Beni (a 597 km de La Paz), “explodiu uma granada”, de acordo com as primeiras investigações, informou a promotora Martha Mejía à radio Fides.

Rosendy Zabala, que “provavelmente é membro” do Primeiro Comando da Capital (PCC), “plantou a granada no cidadão Mauricio Rosales”, condenado a 30 anos de prisão por assassinato.

Segundo investigações preliminares, o incidente ocorreu devido a uma disputa de “poder que normalmente se dão nas prisões”, afirmou a promotora.

A polícia boliviana, que atendeu ao episódio de violência, ainda não apresentou um relatório.

O cidadão brasileiro acusado de ter detonado o dispositivo não ficou ferido, segundo informações preliminares.

Alguns réus da prisão de Mocoví vivem com esposas e crianças que não foram feridas, de acordo com informações da imprensa local.

Segundo a mídia, Mocoví abriga 600 prisioneiros, o dobro de sua capacidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade