Mundo

Trump provoca demissão de quatro promotores

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 13/02/2020 04:06
Donald Trump: pressão para a Justiça suavizar punição a amigo

A intervenção de autoridades do Departamento de Justiça em um caso envolvendo Roger J. Stone Jr., amigo de longa data do presidente Donald Trump, provocou a demissão abrupta de quatro promotores. O Departamento de Justiça recomendou uma sentença mais branda a Stone por crimes supostamente cometidos na tentativa de proteger o republicano. Segundo o jornal The New York Times, em uma decisão extraordinária que ;atropelou; advogados de carreira, o governo recomendou um prazo não especificado de prisão para Stone, enquanto os promotores tinham solicitado a reclusão de sete a nove anos. O aliado de Trump é acusado de tentar sabotar uma investigação do Congresso que representava uma ameaça ao presidente.

Coincidência ou não, Trump tuitou sobre o caso, na manhã de ontem. ;Dois meses em uma cadeia por uma criatura do pântano, ainda nove anos recomendados para Roger Stone (que nem estava trabalhando para a campanha de Trump). Nossa, isso parece muito justo! Promotores desonestos, talvez?;, escreveu o republicano na rede social, pouco antes das demissões ; uma polêmica a mais no caso. Os promotores se mostraram furiosos com a reversão do pedido de sentença, apresentado em um tribunal federal na última segunda-feira. Trump também voltou a artilharia para a juíza Amy Berman Jackson, que preside o julgamento de Stone. ;É essa a juíza que colocou Paul Manafort na prisão solitária, algo que nem o mafioso Al Capone teve que suportar?; Como ela tratou a desonesta Hilary Clinton? Apenas perguntando!”, escreveu Trump, referindo-se a Manafort, ex-consultor de campanha do Partido Republicano, e à ex-secretária de Estado.

Purga

Depois da absolvição no julgamento político encampado pelo Senado, Trump prosseguiu com a purga no governo. Depois de transferir ao Pentágono o tenente-coronel Alexander Vindman, funcionário do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, o republicano sugeriu que o Departamento de Defesa também aplique uma punição contra o ex-assessor.

;Isso diz respeito aos militares;, respondeu a jornalistas, ao ser questionado sobre se Vindman deveria enfrentar uma ação disciplinar por testemunhar nas audiências da Câmara dos Representantes que levaram ao processo de impeachment. ;Mas, se você olhar para o que aconteceu... Quero dizer que certamente eles darão uma olhada nisso;, disse Trump.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação