Publicidade

Correio Braziliense

Estados Unidos condenam prisão de tio de Guaidó na Venezuela

'Os Estados Unidos condenam com firmeza a prisão de Juan José Márquez e exigem a sua libertação imediata', diz a nota do Departamento de Estado.


postado em 15/02/2020 18:29 / atualizado em 15/02/2020 18:32

(foto: AFP / Federico PARRA)
(foto: AFP / Federico PARRA)
Washington, Estados Unidos -
O Departamento de Estado americano condenou neste sábado a prisão, na Venezuela, de um tio do líder opositor Juan Guaidó, e classificou as acusações contra o mesmo de absurdas.

"Os Estados Unidos condenam com firmeza a prisão de Juan José Márquez e exigem a sua libertação imediata", diz a nota do Departamento de Estado.

Márquez foi preso na última terça-feira, no aeroporto de Caracas, quando retornava com o sobrinho de um giro por vários países, entre eles os Estados Unidos, organizado para somar apoios contra o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

"As acusações absurdas apresentadas exemplificam o desespero crescente de Maduro e seus sócios corruptos", critica a nota americana. Segundo autoridades da Venezuela, Márquez voou de Portugal com material explosivo escondido. Autoridades portuguesas afirmaram que isto é impossível.

"Fabricar provas para justificar prisões arbitrárias com motivação política são uma ferramenta comum do regime ilegítimo antigo de Maduro", assinala a nota americana, que acusa o presidente venezuelano e seus funcionários de "práticas mafiosas".

Em Caracas, Guaidó garantiu, neste sábado, que a prisão de seu tio materno é o preço que está pagando por voltar à Venezuela após a viagem internacional.

"Recebi a mensagem, e aqui está a resposta: seguimento em frente e com força. Não vamos nos mover nenhum centímetro de nossa posição", disse o líder parlamentar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade